CervejaArtesanalUmFenomenoGlobalUNIUNICER1

O UNI divulga as 10 tendências identificadas pela Portugal Foods para o setor agroalimentar em 2017.

 

1. À PROCURA DA ORIGEM

A tendência do rótulo limpo e claro (clean & clear label) é hoje um standard global na indústria da alimentação e bebidas. Perante um consumidor cada vez mais atendo aos produtos e à sua origem, são várias as reações ao longo da cadeia alimentar. Assim, a resposta do setor oscila entre o foco na (re)formulação até às mudanças nas práticas agrícolas de onde emergem produtos com alegações como: grass-feed; antibiotic-free, animal-welfare ou GMO-Free.



2. PLANTAS AO PODER

A origem vegetal conquistou o consumidor atual, sendo esta uma tendência que se tem vindo a acentuar. Em resposta, o setor enfatiza e comunica a origem, quer pelo lançamento de produtos alternativos à proteína animal, quer pela comunicação de ingredientes de origem vegetal (corantes, aromas e sabores), não esquecendo uma forte aposta nas leguminosas.



3. BALANÇO AOS AÇÚCARES

O consumo excessivo de açúcar e as suas implicações de saúde estão hoje no topo da agenda. O setor, por sua vez, vê-se desafiado por um consumidor que procura não só saúde, como também sabor. Em resposta, os players do agroalimentar apostam no lançamento de produtos com alternativas ao açúcar, na redução de porções e ainda no lançamento de produtos com reduzido teor de açúcar.



4. ORQUESTRA GASTRONÓMICA

A globalização dos sabores étnicos permite hoje ao consumidor o acesso a uma variedade gastronómica nunca antes tão acentuada. Esta é uma realidade igualmente reforçada pelo fenómeno do food truck e street food que inspira o setor agroalimentar no lançamento de produtos alinhados com esta tendência. Verifica-se maior aposta em sabores asiáticos e mexicanos, sendo que os snacks e refeições se assumem como segmentos mais ativos no lançamento de produtos com posicionamento étnico.



5. ALIMENTAÇÃO À MEDIDA

Os consumidores tendem cada vez mais a personalizar a sua ingestão nutricional e a procurar produtos à medida das suas necessidades. O elevado DNP isentos de glúten e isentos de lactose são uma das respostas evidentes do setor perante uma forte procura. Verifica-se ainda uma aposta no lançamento de produtos com posicionamento paleo (alinhados com dieta paleo), fodmap (adequado para indivíduos com síndrome do intestino irritado) e probiótico (inclusão de kefir, kambucha, entre outros).



6. SOFISTICAÇÃO ARTESANAL

Verifica-se uma aposta crescente no lançamento de produtos craft, habitualmente associado ao segmento da cerveja. A aposta da indústria passa por reforçar o passado de forma sofisticada através dos ingredientes, das receitas e da comunicação, alargando este posicionamento a outras categorias de produto.



7. OPORTUNIDADES NO MOMENTO

O estilo de vida do consumidor atual ultrapassa as habituais ocasiões de consumo e surge como uma nova tendência focada no Momento de Consumo: em viagem, pré e pós-treino, para partilhar com amigos, pausa no trabalho ou em momentos relaxantes. Em sintonia, a indústria aposta no lançamento de produtos e convenientes adaptados e promovidos para momentos de consumo específicos.



8. DO BRINQUEDO À COLHER DE PAU

As crianças são hoje um importante decisor na alimentação do agregado familiar, ávidas de experiências gastronómicas e com interesse crescente pela culinária. Neste enquadramento, verifica-se uma aposta crescente no lançamento de produtos adequados paras crianças, desde a conveniência ao sabor, não esquecendo o posicionamento de saúde e os ingredientes de qualidade que fazem dos produtos ideias para as lancheiras.



9. AO ALCANCE DE TODOS

A alimentação saudável não deve ser um luxo mas, pelo contrário, estar ao alcance de todos. A pensar no baixo rendimento sócio económico de muitos agregados familiares, assistimos a uma resposta da indústria no lançamento de produtos e soluções mais económicas, acessíveis e promotoras de um estilo de vida saudável.



10. AS SEMENTES DA MUDANÇA

Por último temos as sementes que encontramos no regime alimentar de muitos lares, e vieram para ficar, com destaque para a Chia e Quinoa. Esta é uma tendência acentuada pela aposta no desenvolvimento de novos produtos que incluem sementes na sua formulação como snacks, refeições, gelados, padaria e até óleos extraídos de sementes.

 

Fonte: Observatório da PortugalFoods